SOCIUS


Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações
ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão
Universidade de Lisboa

Investigação

eGROUNDWATER - Citizen science and ICT-based enhanced information systems for groundwater assessment, modelling and sustainable participatory management

RESUMO:
O projeto eGROUNDWATER tem como objetivo apoiar a gestão sustentável e participativa das águas subterrâneas na região do Mediterrâneo, através da conceção e teste de sistemas de informação tecnológica, que permitam o envolvimento e a participação dos cidadãos.
As águas subterrâneas estão sujeitas a pressões, tais como sobre exploração e poluição. Uma questão crítica para a gestão das águas subterrâneas é a disponibilidade de dados. Atualmente, o conhecimento sobre o estado de um aquífero depende, praticamente, do uso de piezómetros, cuja construção e manutenção são muito elevadas, para que seja possível implementar uma rede de medição suficientemente extensa, especialmente nos países em desenvolvimento.
A plataforma eGROUNDWATER será uma novidade tecnológica devido à combinação de dados de deteção remota, piezómetros e ciência do cidadão. As fontes de informação incluem a observação da terra (drones, deteção remota), sensores, ferramentas TIC (e.g. aplicativos móveis) e o envolvimento de cidadãos e partes interessadas na recolha de informações (ciência do cidadão).
A maior disponibilidade de dados ajudará a melhorar o controlo das captações e a sobre exploração das águas subterrâneas, apoiando a gestão sustentável destas águas subterrâneas, bem como as atividades agrícolas. O eGROUNDWATER irá analisar as implicações socioeconómicas destes sistemas de informação, incluindo potenciais benefícios, aprendizagem e interações entre usuários, gestores e outras partes interessadas. Este projeto tem como objetivo final a melhoria do meio ambiente e dos ecossistemas.
 A investigação incide em quatro estudos de caso: o aquífero de Requena-Utiel (Espanha), o oásis Timimoun (Argélia), o aquífero de Aim TImguenay (Marrocos) e o aquífero de Campina de Faro (Portugal).
Em Espanha, os investigadores do IIAMA estudam o aquífero Requen-Utiel, que se encontra em condições quantitativas precárias, o que requer o desenvolvimento e aplicação de um plano de exploração para garantir sua sustentabilidade, incluindo a implementação de mecanismos que garantam o controlo do uso da água.
Os parceiros Argelinos continuam a investigação no oásis Timimoun, onde a agricultura tradicional é ameaçada pela recente proliferação de poços de irrigação, que diminuem o nível das águas subterrâneas.
Os investigadores Marroquinos abordam o caso do aquífero Aim TImguenay. A sua pequena extensão e o pequeno tamanho das parcelas agrícolas, que o irrigam, representam uma barreira à implementação dos sistemas de informação tradicionais, porque os agricultores não podem suportar esse custo.
A equipa de investigadores Portugueses estuda o aquífero Campina de Faro, que está sujeito a vários problemas, como a contaminação da lagoa da Ria Formosa por nitratos, devido às atividades agrícolas e à progressiva diminuição dos níveis das águas subterrâneas, causados pelo desenvolvimento turístico.
Em Portugal, a equipa do ISEG é responsável por avaliar as transições institucionais necessárias para a mudança das práticas de gestão sustentável. O ISEG deverá ainda liderar o desenvolvimento de pathways, que permitam escalar ao nível do país as estratégias de gestão sustentável de água subterrânea, testadas nos casos de estudo.

INSTITUIÇÕES:
Coordenado pelo IIAMA-UPV (Instituto de Ingeniería del Agua y Medio Ambiente da Universitat Politècnica de València); com participação do ISEG, em Portugal, e de centros de investigação da Argélia, Espanha, França e Marrocos.

EQUIPA:
Em Portugal, a equipa do ISEG é liderada por Marta Varanda (SOCIUS) em parceria com Sofia Bento (SOCIUS).

FINANCIAMENTO::
Programa PRIMA (Partnership for Research and Innovation in the Mediterranean Area), financiado pela União Europeia, Horizonte 2020.

DURAÇÂO: 4 anos

      

eGROUNDWATER
This project is part of the PRIMA programme supported by the European Union’s Horizon 2020 research and innovation programme.

#PRIMAProjects #Research & #Innovation @EuScienceInnov @EU_H2020