Publicações

Publicações em revistas nacionais com peer review


2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018
2019 2020 2021

2021

  1. Bento, S., Costa, R. & Araújo, E. (2021). Trabalhos de grupo no ensino da Sociologia: práticas, discursos e tensões. Configurações, 28: 139-158. https://doi.org/10.4000/configuracoes.14535
  2. Bento, S., Gramaglia, C., Fernandes, L., Erdlenbruch, K., Levasseur, P. & Melo, T. (2021). Contaminação de solos e água em Estarreja: que efeitos na vida dos habitantes?. Captar: Ciência e Ambiente para Todos, 10: 1-16. https://doi.org/10.34624/captar.v10i0.23968
  3. Casaca, S.F., Guedes, M.J., Marques, S.R. & Paço, N. (2021). A favor, contra, ou assim-assim? Posições e discursos de membros dos órgãos de gestão sobre limiares de representação legalmente vinculativos, mérito e igualdade. Ex aequo, 44: 57-77. https://doi.org/10.22355/exaequo.2021.44.05
  4. Gaspar, M.C. (2021). A Identidade como Recurso Criativo dos Macaenses [Identity as a Creative Resource of the Macanese]. Article published at the special section ‘Macanese Identity: What Future?’, in Daxiyangguo – Portuguese Journal of Asian Studies, issue 25 (2020): 116-118. Orient Institute, School of Social and Political Sciences, Universidade de Lisboa. https://doi.org/10.33167/1645-4677.DAXIYANGGUO2020.25/pp.109-126
  5. Moura, M., Jesus, T. & Kaizeler, A.C. (2021). Contabilidade Ambiental nas Médias e Grandes Entidades do Sector da Vinicultura. European Journal of Applied Business Management (EJABM), 7(3): 68-94. https://nidisag.isag.pt/index.php/IJAM/article/view/548

2020

  1. Dias, A., Abreu, A. & Navas, H. (2020). MAIDNP – Modelo Abrangente e Integrado para o DNP. Revista TMQ – Techniques, Methodologies and Quality, Nº Especial - Inovação e Melhoria Contínua, pp. 45-62. APQ – Associação Portuguesa para a Qualidade, ISSN: 2183-0940.
  2. Piteira, M. (2020). Trabalhar em tempo de covid-19: Os prós e contras do teletrabalho. Psychology Now - Revista Psicologia na Actualidade, 50. https://psicologianaactualidade.com/index.php?route=site/produto&produto_id=795
  3. Requeijo, J., Abreu, A., Calado, J.M.F. & Dias, A. (2020). Aplicação do seis sigma scorecard na gestão de projetos de manutenção. Revista TMQ – Techniques, Methodologies and Quality, Nº Especial - Inovação e Melhoria Contínua. APQ – Associação Portuguesa para a Qualidade, ISSN: 2183-0940.

2019

  1. Araújo, E. & Matos, P. (2019). Tempo e média: nota introdutória. Comunicação e Sociedade, 35, 7-15. https://doi.org/10.17231/comsoc.35(2019).3127
  2. Araújo, E., Silva, M. & Ribeiro, R. (2019). Tempo da Comunidade e Tempo do Turismo: notas sobre duas festas. Revista Lusófona de Estudos Culturais, 6(2): 89-107. https://doi.org/10.21814/rlec.2368
  3. Bento, S. & Brás, O. (2019). Participação na gestão da água em Portugal: reflexões sobre o espaço, o tempo e as formas de participação [Water management and participation in Portugal: reflections on space, time and forms of participation]. Revista Recursos Hídricos, 40(1), 53-62. http://doi.org/10.5894/rh40n1-cti2
  4. Faria, L. (2019). Televisão, estereótipos e profissões: perceções de estudantes universitários. Revista de Psicologia da Criança e dos Adolescente (RPCA), 10(2): 105-124. http://revistas.lis.ulusiada.pt/index.php/rpca/article/view/2776/0
  5. Fernandes-Jesus, M., Seixas, E.C., & Carvalho, A. (2019). Para além dos obstáculos: experiências de consultas públicas e a possibilidade de ética e relevância na participação. Comunicação E Sociedade, 36, 57-80. https://doi.org/10.17231/comsoc.36(2019).2345
  6. Lopes, Daniel Seabra (2019). Debt: the First 5000 Years – 10 Years After 2008. Portuguese Journal of Management Studies, 24(1): 45-49. http://hdl.handle.net/10400.5/18225
  7. Moreira, A., Araújo, E. & Sousa, H. (2019). A corrupção e os média – um olhar dos jornalistas sobre a relevância do tempo. Comunicação e Sociedade, 35, 173-192. https://doi.org/10.17231/comsoc.35(2019).3137
  8. Santos, A.C. & Lino Marques, A. Cristina (2019). Recensão do livro Termites of the State. Why Complexity Leads to Inequality, de Vito Tanzi, New York: Cambridge University Press (2018). Revista Crítica Económica e Social, n.º 20, pp. 47-57. https://criticaeconomica.net/wp-content/uploads/2019/10/revistacritica20.pdf
  9. Santos, M. Baião & Saarinen, M. (2019). Good Practices in Erasmus+ VET Mobility Projects. R-LEGO (Revista Lusófona de Economia e Gestão das Organizações), No 9, pp. 143-160. http://hdl.handle.net/10437/9964
  10. Zózimo, N., Barreira, D.P., Frasquilho, M.A., Magalhães, J., Teixeira, J.M., Silva, J.M., & Quakinin, S. (2019). Burnout nos médicos em Portugal: Um estudo nacional. ROM Revista da Ordem dos Médicos, 197, 43-51.

2018

  1. Ferreira, J. M. Carvalho (2018). Maio de 68 e o seu rescaldo. A Ideia, Évora, nº 84/85/86, Outono de 2018, pp. 220-228. https://aideiablog.files.wordpress.com/2019/02/a-ideia-2018-baixa-resoluccca7acc83o.pdf
  2. Gaspar, Marisa C. (2018). Património à mesa dos macaenses em Portugal. Trabalhos de Antropologia e Etnologia (TAE), 2018, vol. 58: 665-680. https://revistataeonline.weebly.com/uploads/2/2/0/2/22023964/24d.tae58_patrimonio_marisagaspar_final.pdf
  3. Machado, Nuno Miguel Cardoso (2018). Review: André Gorz - Une vie [Willy Gianinazzi, 2016, Paris, Editions La Découverte]. Sociologia, Problemas e Práticas, No. 87, pp. 131-135. https://doi.org/10.7458/SPP20188711713
  4. Neto, Paulo; Serrano, Maria Manuel & Santos, Anabela (2018). Renewed challenges for public policies in post-2020 Cohesion Policy: From RIS3 to RIS4 and a new social dimension for smart specialisation. Public Policy Portuguese Journal, vol. 3, nº 1, 2018, pp. 8-26. ISSN 2183-8992. http://hdl.handle.net/10174/24246
  5. Piteira, M. (2018). Perigosamente criativo? - A inovação e a criatividade na enclave entre a narrativa idealista e a concretização das práticas. Psychology Now – Revista Psicologia na Actualidade, 42. (disponível em: http://www.psicologianaactualidade.com/)
  6. Santos, Anabela; Cincera, Michele; Neto, Paulo & Serrano, Maria Manuel (2018). Competition effect on innovation and productivity - The Portuguese case. Public Policy Portuguese Journal, vol. 3, nº 2, 2018, pp. 52-84. ISSN 2183-8992. http://hdl.handle.net/10174/24261  
  7. Santos, Miguel Baião (2018). (Revisiting) Allomorphisms in Corporations and HRM in Informational Society. R-LEGO - Revista Lusófona de Economia e Gestão das Organizações. V.1, No 7. 2018. pp. 89-115. http://hdl.handle.net/10437/9176

2017

  1. Albuquerque, P.C. (2017). Recensão de: Envelhecimento em Lisboa, Portugal e Europa. Uma Perspectiva Comparada, de M. V. Cabral, P. A. da Silva e M. T. Batista (eds.), Análise Social, Vol. LII (2.º), 2017 (n.º 223), pp. 462-465. (SCIELO:S0003-25732017000200012) (SCOPUS) (C) http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0003-25732017000200012
  2. Coelho, Sofia e Casaca, Sara (2017). “Jovens estudantes universitários/as perante a futura vida profissional e familiar: a marca do género”. ex aequo, n.º 36, 2017, pp. 59-75. (SCIELO:S0874-55602017000200005) (SCOPUS) https://doi.org/10.22355/exaequo.2017.36.04
  3. Dias Sardinha, I., Craveiro, D. (2017). Descrição de uma Abordagem Participada com Vista ao Redesenvolvimento da Mina de São Domingos, Alentejo, Portugal, Análise Social (accepted). (SCIELO) (SCOPUS) (C)
  4. Ferreira, Bárbara; Raposo, Rita (2017). Evolução do(s) Conceito(s) de Desenvolvimento. Um Roteiro Crítico. Cadernos de Estudos Africanos, No. 34 | 2017, Dossier Temático - Desenvolvimento e a Coerência das Políticas, pp. 111-144. (ISSN: 1645-3794). (SCIELO:S1645-37942017000200006) (SCOPUS) http://dx.doi.org/10.4000/cea.2293
  5. Ferreira, J.M.C. (2017). Contradições e Equívocos da Revolução Russa. A IDEIA: revista de cultura libertária. II série – ano XLIII – vol. XX – n.ºs  81/82/83 – Outono de 2017, Évora, pp. 113-126. https://aideiablog.files.wordpress.com/2017/12/a_ideia_2017_81_83.pdf   
  6. Gasalho, M.G., & Piteira, M. (2017). Responsabilidade Social da Administração Pública e Gestão de Recursos Humanos: Da teoria às percepções. Psychology Now – Revista Psicologia na Actualidade, 38. (disponível em: http://www.psicologianaactualidade.com/)
  7. Rego, R., Zózimo, J., Correia, M.J., (2017). Voluntariado em Portugal: Do trabalho invisível à validação de competências. Sociologia, Problemas e Práticas, n.º 83, pp. 75-97. (SCIELO:S0873- 65292017000100004) (SCOPUS) (C+) http://doi.org/10.7458/SPP2017836498
  8. Sobral, J. (2017). O impacto da inovação nos programas de Manutenção de equipamentos e dispositivos médicos. Tecnohospital – Revista de Engenharia e Gestão da Saúde, Nº 80 – Março/Abril 2017, pp.12-16. ISSN 1645-9431, Publindústria, Porto.

2016

  1. Caçote, C., & Faria, L. (2016). Vulnerabilidade ao stresse e qualidade de vida nos cuidadores formais. Revista PSIQUE, 12, 46-62. http://hdl.handle.net/11144/2734
  2. Cerdeira, Maria da Conceição e Dias, João (2016). Impacto da Crise na Regulação do Emprego. Organizações e Trabalho, Nº 41-42, pp.11-26. http://www.apsiot.pt/images/PDF/Revista4142.pdf
  3. Faria, L. & Barros, F. (2016). Inteligência emocional na seleção de pessoas: Um estudo com técnicos dos recursos humanos. Revista PSIQUE, 12, 79-99. http://hdl.handle.net/11144/2736
  4. Ferro, L., Veloso, L., Nico, M., Abrantes, M., Caeiro, T. (2016). "Ser artista imigrante em Portugal: uma análise de perfis socioprofissionais". Análise Social, 221, LI (4): 850-884. http://hdl.handle.net/10071/12835
  5. Gervásio, L., & Piteira, M. (2016). A Promessa Percebida no Setor do Retalho - Um Estudo Comparativo sobre o Contrato Psicológico. Psique, Vol XII, 25-48. e-ISSN 2183-4806. http://hdl.handle.net/11144/2733
  6. Lopes, D. S. & Costa, Ana R. (2016). "Os ciganos de Lisboa e a escolarização: evoluções, impasses, dilemas (2003-2015)", Configurações, 18: 67-86. http://doi.org/10.4000/configuracoes.3652
  7. Machado, Nuno Miguel Cardoso (2016), “De Marx a Illich: economia, ecologia e tecnologia na obra de André Gorz da década de 1970”, in Análise Social, Vol. 51, No. 2 (219), pp. 240-273. http://www.scielo.mec.pt/pdf/aso/n219/n219a01.pdf
  8. Oliveira, Isabel Tiago de, Pedro Candeias, João Peixoto, Jorge Malheiros e Joana Azevedo (2016), “Regresso e circulação de emigrantes portugueses no início do século XXI”, Sociologia, Problemas e Práticas, Nº 81, pp. 11-35. http://doi.org/10.7458/SPP2016817155
  9. Pegado, E.; Zózimo, J. e Lopes, N. (2016) “Histórias de (uma) vida: desafios e dilemas éticos na investigação com idosos”, Sociologia Online, Nº12, Dezembro, 5-21. http://revista.aps.pt/ART586e9b96ba989
  10. Rego, R., Zózimo, J., Correia, M. J., (2017), “Voluntariado em Portugal: Do trabalho invisível à validação de competências”, Sociologia, Problemas e Práticas, n.º 83, 75-97. http://doi.org/10.7458/SPP2017836498
  11. Santos, Anabela; Cincera, Michele; Neto, Paulo & Serrano, Maria Manuel (2016). “Productivity and Employment in Firms’ Access to Public Funding to Support Innovation”. Public Policy Portuguese Journal, Vol. 1, nº 1, pp. 6-27. http://www.umpp.uevora.pt/publicacoes/Public-Policy-Portuguese-Journal
  12. Santos, António Carlos (2016). "A restituição do IVA como forma de financiamento de partidos políticos e  de campanhas eleitorais" , Revista de Finanças Públicas e Direito Fiscal , n.º 4, ano VIII, 15, 2016, pp. 249-274.
  13. Santos, Miguel Baião (2016). Beyond skill mismatch. Why there are so many unfilled vacancies and simultaneously high unemployment rates?. R-LEGO - Revista Lusófona de Economia e Gestão das Organizações. No 2. 2016. Universidade Lusófona,Lisboa. pp. 9-27. ISSN 2183-5845. http://revistas.ulusofona.pt/index.php/r-lego/article/view/5420
  14. Serrano, Maria Manuel; Neto, Paulo & Santos, Anabela (2016). “Análise da Eficiência, Eficácia e Mortalidade Empresarial”. Organizações e Trabalho, nº 41-42/2014, pp. 103-120. http://www.apsiot.pt/images/PDF/Revista4142.pdf

2015

  1. Casaca, Sara Falcão (2015): “As mulheres perante o desafio de uma carreira internacional” (com Ana Rita Nunes), Sociologia, Problemas e Práticas, 77, pp. 77-94. DOI: 10.7458/SPP2015773890. http://revistas.rcaap.pt/sociologiapp/article/view/3890
  2. Chagas Lopes, Margarida (2015). A Crise da educação como Bem Social – a propósito do caso português. Investigar em Educação – Revista da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. IIª Série, N.º 3, pp. 33-48. http://pages.ie.uminho.pt/inved/index.php/ie/article/view/85/84
  3. Santos, Miguel Baião (2015). A Gestão de Micro e Pequenas Empresas e as Novas Formas de Organização do Trabalho. R-LEGO – Revista Lusófona de Economia e Gestão das Organizações. No 1. 2015. pp. 37-60. http://revistas.ulusofona.pt/index.php/r-lego/article/view/5250
  4. Faria, L. & Pinto, J. C. (2015). Porque se mantêm os tetos de vidro? Reflexões em torno dos estereótipos de género em contexto académico e profissional. Psicologia na Actualidade, 23, 44-51.
  5. Magalhães, J. (2015). “A problemática do Burnout na ótica laboral: breve revisão bibliográfica” in Revista Factores de Risco da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, “Burnout o meu problema tem um nome”, 2015, Ed 37, p. 18-23. http://www.spc.pt/SPC/AreaCientifica/publicacoes/rfr/artigo.aspx?id=drhqdye17v
  6. Magalhães, J. & Antunes, T. (2015). “Stresse Laboral no Sector de Transportes e Armazenagem” in Revista Psicologia na Actualidade – Revista de Psicologia On Line, 2015, 24, p. 58-87.
  7. Graça, João Carlos, Lopes, João Carlos & Niza, Cláudia (2015). “Values, beliefs and economic behaviors: a regional approach”, Análise Social, ICS, Universidade de Lisboa, Vol. 50 (1º), 214, Março, pp. 74-102. http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/AS_214_a04.pdf
  8. Santos, António Carlos (2015). O papel do direito flexível e da cooperação em rede no combate à concorrência fiscal prejudicial, à evasão fiscal e ao planeamento fiscal abusivo. Revista de Finanças Públicas e Direito Fiscal RFPDF, nº 1, ano VIII, 2015, pp. 179-218.
  9. Santos, António Carlos (2015). Hesitações e impasses da política tributária europeia. Revista Argumentum, Universidade de Marília, nº 16, 2015, pp. 403-416. http://ojs.unimar.br/index.php/revistaargumentum/article/view/217

2014

  1. Casaca, Sara Falcão (2014). “As mulheres perante o desafio de uma carreira internacional”, (com Ana Rita Nunes), Sociologia, Problemas e Práticas, 77, pp. 77-94.
  2. Kovács, llona; Sousa, Maria Teresa (2014). “A economia social como sector empregador nos distritos Viseu e Guarda”, Sociologia, FLUP, Vol. XXVII, Janeiro-Junho, pp. 89-110.
  3. Rego, Raquel, Delicado, Ana; Junqueira, Luís (2014). “Associações científicas, uma proposta de tipologia”, Sociologia Online - Revista da Associação Portuguesa de Sociologia, 7, 7-32.
  4. Graça, João Carlos, Lopes, João Carlos & Niza, Cláudia (2014). “Values, beliefs and economic behaviors: a regional approach”. Aceite para publicação na revista Análise Social, http://analisesocial.ics.ul.pt/, em Junho de 2014, publicação estimada para Dezembro de 2014.

2013

  1. Casaca, Sara Falcão (2013) “As novas dinâmicas laborais e os desafios da articulação com a vida familiar”, Sociologia, Problemas e Práticas, 72: 31-52.
  2. Araújo, E, Fontes, M., Bento, S. (2013). Para um debate sobre a mobilidade e a fuga de cérebros. Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade. Universidade do Minho. Braga. ISBN: 978-989—8600-11-0.
  3. Garcia, José Luís e Helena Mateus Jerónimo (2013), “Fukushima: A Tsunami of Technological Order”, in Helena Mateus Jerónimo, José Luís Garcia e Carl Mitcham (eds.), Jacques Ellul and the Technological Society in the 21st Century, Dordrecht: Springer, pp. 129-144.
  4. Jerónimo, Helena Mateus, José Luís Garcia e Carl Mitcham (eds.), Jacques Ellul and the Technological Society in the 21st Century, Dordrecht: Springer, 2013 (251 págs.)
  5. Jerónimo, Helena Mateus, José Luís Garcia e Carl Mitcham (2013), “Introduction: Ellul Returns” in Helena Mateus Jerónimo, José Luís Garcia e Carl Mitcham (eds.), Jacques Ellul and the Technological Society in the 21st Century, Dordrecht: Springer, pp. 1-14.
  6. Egreja, Catarina; Peixoto, João (2013), “Imigração, flexibilidade e precariedade laboral: o caso dos imigrantes brasileiros em Portugal”, Migrações, OI/ACIDI, Nº 11, pp. 21-56.
  7. Fonseca, Maria Lucinda; Góis, Pedro; Marques, José Carlos; Peixoto, João (org.) (2013), Migrações na Europa e em Portugal: Ensaios de homenagem a Maria Ioannis Baganha, Coimbra, Almedina.

2012

  1. Delicado, A., Junqueira, L., Rego, R., Conceição, C. P., Pereira, I. (2012). Associações científicas portuguesas: mapeamento e caracterização, Fórum Sociológico, nº 21, pp.97-110.
  2. Rego, Raquel, Alves, Paulo, Naumann, Reinhard e Jorge Silva (2012), “Os sítios na Internet dos sindicatos portugueses: navegação à vista?”, Sociologia – Problemas e Práticas.
  3. Casaca, Sara Falcão “As novas dinâmicas laborais e os desafios da articulação com a vida familiar” – Sociologia, Problemas e Práticas.
  4. Bento, Sofia; Araújo, Emília; Oliveira, Ana (2012), "A mobilidade de investigadores: um olhar sobre a biomedicina", Sociologia On Line (Revista da Associação Portuguesa de Sociologia), 5, pp. 55-79.
  5. Isabel Tiago de Oliveira e João Peixoto (2012), “Envelhecimento da população imigrante: o caso português”, Migrações, 10, pp. 45-81
  6. João Carlos Graça (2012), "Acerca da instabilidade da condição da sociologia económica", Análise Social, Instituto de Ciências Sociais, 47 (202), pp. 4-27.
  7. Joaquim Ramos Silva (2012). “Laços Económicos com o Brasil: um imperativo estratégico para Portugal”. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, Edição Especial 10 Anos, pp. 2-20.
  8. RAPOSO, Rita (2012), Condomínios fechados, tempo, espaço e sociedade: uma perspectiva histórica, Cadernos Metrópole, Vol. 14, Nº 27: 171-196.

2011

  1. Casaca, Sara Falcão (2011) “As desigualdades de género em tempos de crise: um contributo para a reflexão sobre as implicações da vulnerabilidade laboral”, Sociedade e Trabalho, MTSS, nº 41 - Número Especial Ano Europeu de Combate à Pobreza e à Exclusão Social,, pp: 183-204.
  2. Rego, R. (2011). Percepções da pobreza em Portugal – resultados do inquérito REAPN/Amnistia Internacional, Revista Sociedade & Trabalho – Número Especial Ano Europeu de Combate à Pobreza e à Exclusão Social, 41, 243-253.
  3. Carvalho M.I. & Paoletti, I. & Rego, R. (2011). Para a melhoria dos serviços sociais a idosos pobres em Portugal, Intervenção Social, 37, 109-123.
  4. Rodrigues, Ricardo Fabrício (2011). The corporatization of society under the rationality influence of the management. Sociologia (U. Porto), Vol. XXI, 233-255. ISSN 0872-3419
  5. Urze, P.; Pires, I., Cidades Portuguesas na Fronteira Entre Portugal e Espanha, Eixo Atlântico, Revista da Eurorregião Galicia-Norte de Portugal, Nº 18, 2011.
  6. Egreja, C., & Peixoto, J. (2011). Caminhos limitados ou mobilidade bloqueada? A mobilidade socioprofissional dos imigrantes brasileiros em Portugal. Sociologia, Problemas e Práticas, 67, 43-64.
  7. Faustino, H. C., & Leitão, N. C. (2011). Fragmentation in the Automobile Manufacturing Industry:Evidence from Portugal. Journal of Economic Studies, 38 (3), 287-300.
  8. Franco, M., Magrinho, A., & Silva, J. R. (2011). Competitive intelligence: A research model tested on Portuguese firms. Business Process Management Journal, 17 (2), 332-356.
  9. Lopes, D. S., & Magalhães, A. M. (2011). Dualização dúplice: Sobre a flexibilização dos serviços de ensino em Portugal. Etnográfica, 15, 261-286.
  10. Coelho, M., Filipe, J., & Ferreira, M. (2011) "The "Turbot War" revisited: Game Theory and High Seas Fisheries Management", PJQM-Portuguese Journal of Quantitative Methods, Lisbon. Portugal. Vol. 2 (1), pp. 67-83.

2010

  1. Chagas Lopes, Margarida (2010). Uma Abordagem Dinâmica da Formação Pós-graduada, Sociedade e Trabalho, 40, 35-48.
  2. Rego, Raquel (2010). O impacto da profissionalização nas associações de consumidores – O caso da DECO. Revista Crítica de Ciências Sociais, 90, 113-132.
  3. Graça, J. C. & Lopes, J. C. (2010), Complexidade, interdependência e autonomia em sistemas económicos e sociais, Revista Crítica de Ciências Sociais, 90, 95-111.
  4. Kaizeler, M. J. & Faustino, H. C. (2010), Demand for Lottery Products: An International Study, Revista de Economia e Administração, 9 (1), 1-16.
  5. Santos, A. C. (2010), Crise Financeira e Auxílios de Estado: Risco Sistémico ou Risco Moral?, Revista Concorrência e Regulação, 3, 209-234.
  6. Santos, A. C. (2010), Alteração das taxas de IVA e formação de preços no mercado, Revista de Ciências Empresariais e Jurídicas, 16, 219-227.
  7. Santos, A.C, Amaral, L. & Gonçalves, I. (2010), A DGITA e a gestão das tecnologias de informação e comunicação na Administração Tributária: passado, presente, futuro, Cadernos de Ciência e Técnica Fiscal, 209.
  8. Santos, A. C. (2010), A aplicação do pagamento especial por conta às empresas isentas de IRC: O pecado da gula (Comentário ao acórdão do Tribunal Constitucional n.º494/2009, de 29 de Setembro de 2009), Revista de Finanças Públicas e Direito Fiscal, 1, 311-319.
  9. Santos, M. & Silva, R. (2010).The importance of corporate social responsibility for the strengthening of social capital in small and medium enterprises, Revista de Ciências da Administração, 12(27), pp. 190-207.

2009

  1. Casaca, Sara Falcão (2009), “Reflexões em torno de um novo contrato de género e de uma sociedade mais inclusiva”, Sociedade e Trabalho, MTSS, nº 38, pp: 71-87.
  2. Cerdeira, Maria da Conceição (2009), "A perspectiva de género nas relações laborais portuguesas", Sociologia, Problemas e Práticas, n.º 60, pp. 81-103.
  3. Cerdeira, Maria da Conceição e Kovács, Ilona (2009), "A qualidade do emprego dos assalariados: Portugal no contexto europeu", Sociedade e Trabalho, n.º 36, pp. 103-127.
  4. Abreu, Alexandre e João Peixoto (2009), “Demografia, mercado de trabalho e imigração de substituição: tendências, políticas e prospectiva no caso português”, Análise Social, Vol. 44, Nº 193, pp. 719-746.
  5. Ferreira, Manuel Ennes e Marlene Bastos (2009), “A Maldição dos Recursos Naturais à Prova: os Casos da Nigéria e Botswana”, Lusíada. Política Internacional e Segurança, Nº1, Universidade Lusíada, pp.151-177.
  6. Ferreira, Manuel Ennes e Francisco Gonçalves (2009), “Diplomacia económica e empresas de bandeira: os casos da Galp e Unicer em Angola”, R:I-Relações Internacionais, Vol.1, Nº24, IPRI/Universidade Nova de Lisboa,  pp.115-133.
  7. Góis, Pedro, José Carlos Marques, Beatriz Padilla e João Peixoto (2009), “Segunda ou terceira vaga? As características da imigração brasileira recente em Portugal”, Migrações, OI/ACIDI, Nº 5, pp. 111-133.
  8. Leitão, Nuno C. and Horácio C. Faustino (2009), “ A Fragmentação da Produção e o Comércio Intra-Sectorial Vertical Português: A indústria de componentes de automóveis”, Revista de Economia e Administração, Volume 8, Nº1, pp.62-77.
  9. Santos, António Carlos e António M. Ferreira Martins (2009), “Contributos para uma política fiscal mais competitiva, mais eficiente e mais justa”, Relatório de Enquadramento do Grupo para o Estudo da Política Fiscal, Competitividade, Eficiência e Justiça do Sistema Fiscal, in Revista Fiscal, Nº 10, Novembro, pp. 7-31.
  10. Santos, António Carlos (2009), “O IVA, a sociedade de informação e a construção do mercado interno: a longa marcha para a facturação electrónica”, TOC, Revista da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas, Nº 112, Julho, pp. 27-31;
  11. Santos, António Carlos (2009), “O regime de exigibilidade de caixa: a excepção e a regra”, TOC, Revista da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas, Nº 110,  Maio, p. 33-37.